Fossa Negra - Um Crime Ambiental | EcoCasa Tratamento de Esgoto

[email protected]

+55 19 3442 8434

Fossa Negra

Comments (2) Outros

A fossa negra é a forma mais primitiva de saneamento desenvolvida pelo homem na tentativa de afastar de si os problemas de saúde e bem-estar causados pela presença no ambiente de contaminantes oriundos dos mais diversos dejetos, evitando o lançamento em rios, lagos ou mesmo diretamente na superfície do solo.

 

Ela consiste basicamente em um buraco no solo, coberto ou não, para onde são direcionados a água e os dejetos. Por não ser estanque, a fossa negra permite que seu conteúdo infiltre e se dissipe (não conta com nenhum tipo de deflúvio), liberando mais espaço em seu interior e ao mesmo tempo contaminando o solo e lençol freático.

 

Ainda nos dias de hoje, é comum encontrarmos esse tipo de fossa irregular em regiões pobres das cidades que não possuem acesso à rede de esgoto e também em assentamentos nas áreas rurais. A motivação de muitas famílias para a adoção desse tipo de fossa em suas residências está relacionada em parte ao desconhecimento de outras alternativas e também ao custo baixo, sem atentar, no entanto, aos sérios riscos à saúde envolvidos.

A Fossa Negra e a Legislação

A fossa negra é proibida em diversos municípios e Estados brasileiros devido aos riscos ao meio ambiente que elas representam. Há relatos de que muitas vezes nos projetos apresentados para aprovação nas prefeituras constam a adoção de fossas sépticas, mas no momento da execução da obra o que ocorre de fato é a fossa negra. Como a fiscalização é precária, o dito popular “o que os olhos não vêem o coração não sente” se faz presente, no entanto, o morador está cavando um sério problema para si e para o meio ambiente.

As alternativas viáveis

Atualização: Conheça o sistema SATE ECOCASA – A melhor e mais viável alternativa às fossas convencionais. (Clique e saiba mais)

Em última análise, a melhor maneira de se combater este problema é através da conscientização das pessoas, divulgando alternativas viáveis e corretas à fossa negra. As mais comumente aplicáveis nas regiões onde não há rede de esgoto instalada, são as fossas sépticas e as mini estações de tratamento de esgoto.

A diferença entre uma fossa séptica e uma fossa negra reside no fato de que a primeira é considerada uma estação primária de tratamento de esgoto, ou seja, aqui os dejetos não entram em contato direto com o solo ou lençol freático, antes desse contato acontecer no sumidouro, o esgoto tem sua parte sólida separada de sua parte líquida. A parte sólida passa por um processo de decomposição anaeróbia (sem presença de oxigênio), reduzindo a quantidade de matéria orgânica e tornando o resíduo menos prejudicial à natureza.

Já as mini estações de tratamento de esgoto são capazes de devolver ao ambiente água passível de reuso inclusive. Nesse processo, além da decomposição anaeróbia, ocorre também a decomposição aeróbia e são a alternativa mais amigável ao meio ambiente. Para saber mais sobre as alternativas à fossa negra leia esse artigo sobre tratamento ecológico de esgoto que preparamos para você.

2 Responses to Fossa Negra

  1. […] preocupação que temos com a natureza. Isso porque, antigamente era muito comum o uso da temida fossa negra, um sistema terrível que consiste em apenas um buraco onde se joga todo o esgoto e o mesmo vai se […]

  2. […] que não garantiam a eficiência, oferecendo riscos à saúde da população, tais como as fossas negras (que além de proibidas causam danos irreversíveis a […]

Ligue Agora
Inscreva-se

Cadastre-se e receba as novidades do mundo da Construção Sustentável.

Faça parte de nossa lista especial e receba conteúdo exclusivo diretamente em seu
e-mail.
close-link