Arquivo da categoria: Cisternas

Riscos de Armazenar a Água da Chuva de Forma Inadequada

A coleta e o armazenamento de água da chuva são práticas cada vez mais adotadas, principalmente em regiões com escassez de água ou em locais onde se busca uma maior sustentabilidade. No entanto, a maneira como essa água é armazenada pode trazer sérios riscos à saúde e ao meio ambiente se não for feita corretamente.

Riscos de Armazenar Água da Chuva de Forma Inadequada

Proliferação de Mosquitos

A água parada é o ambiente ideal para a reprodução de mosquitos, incluindo o Aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Reservatórios mal vedados ou expostos podem rapidamente se tornar focos de proliferação desses insetos.

Contaminação por Patógenos

A água da chuva pode facilmente ser contaminada por fezes de aves, insetos e outros animais. Se não houver um sistema de filtragem e tratamento adequado, a água armazenada pode conter bactérias, vírus e parasitas que representam riscos à saúde humana.

Desenvolvimento de Algas e Fungos

Reservatórios expostos à luz solar podem desenvolver algas e fungos, que além de deteriorar a qualidade da água, podem gerar odores desagradáveis e tornar a água imprópria para uso.

Acúmulo de Detritos e Sedimentos

Sem um sistema de filtragem eficiente, folhas, galhos, poeira e outros detritos podem se acumular no reservatório, comprometendo a qualidade da água armazenada e causando entupimentos nos sistemas de captação e distribuição.

Risco Estrutural

Reservatórios mal projetados ou construídos podem apresentar problemas estruturais, como rachaduras e vazamentos, levando à perda de água e potencialmente causando danos à propriedade.

A Solução Inovadora da Cisterna Pronta da Ecocasa

Vedação e Proteção Contra Mosquitos

A Cisterna Pronta é totalmente vedada, evitando a entrada de mosquitos e outros insetos, o que impede a proliferação de doenças.

Sistema de Filtragem Eficiente

A Cisterna Pronta vem equipada com um sistema de filtragem que remove impurezas e partículas sólidas, garantindo que a água armazenada esteja limpa e adequada para usos não potáveis, como irrigação, descargas de vaso sanitário e limpezas.

Material Resistente e Durável

Fabricada com materiais resistentes a variações climáticas e à exposição solar, a Cisterna Pronta da Ecocasa evita o desenvolvimento de algas e fungos, mantendo a qualidade da água por mais tempo.

Design Compacto e Funcional

O design moderno e compacto da cisterna permite sua instalação em diversos tipos de espaços, sejam urbanos ou rurais, otimizando o uso do terreno e facilitando a integração de toda a rede hídrica do empreendimento.

Fácil Instalação e Manutenção

A Cisterna Pronta da Ecocasa é de fácil instalação e manutenção, proporcionando praticidade e economia ao usuário. Contamos com uma equipe de engenharia especializada para fazer o dimensionamento correto do sistema e uma equipe de pós vendas dedicada para o atendimento ao usuário.

Conclusão

Armazenar a água da chuva de forma inadequada pode trazer sérios riscos à saúde e ao meio ambiente. No entanto, com soluções inovadoras como a Cisterna Pronta da Ecocasa, esses problemas podem ser evitados, garantindo um armazenamento seguro, eficiente e sustentável. Investir em um sistema de captação e armazenamento de qualidade é essencial para aproveitar os benefícios da água da chuva sem comprometer a saúde e a segurança da sua família e da comunidade.

Impacto da Lei nº 14.546 à Lei de Saneamento Básico e como isso afeta o seu empreendimento

No dia 4 de abril de 2023, foi aprovada a Lei nº 14.546, que trouxe mudanças impactantes à Lei de Saneamento Básico (Lei nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007). Esta nova legislação visa prevenir desperdícios e incentivar o uso das águas de chuva e o reuso não potável das águas cinzas. Vamos analisar os principais aspectos desta lei e como os sistemas da Ecocasa podem auxiliar os empreendimentos a se adaptarem a essas novas exigências de forma prática, eficiente e sustentável.

Detalhes da Nova Legislação (Lei nº 14.546)

A Lei nº 14.546 adiciona duas seções importantes à Lei de Saneamento Básico:

Art. 43-A: Exige que os prestadores de serviço público de abastecimento de água corrijam falhas na rede hidráulica para evitar vazamentos e perdas, além de fiscalizar a rede para coibir ligações irregulares.

Art. 49-A: Promove o uso das águas de chuva e o reúso não potável das águas cinzas em novas construções e em atividades paisagísticas, agrícolas, florestais e industriais.

Principais Pontos:

  • Prevenção a Desperdícios: Correção de falhas na rede hidráulica.
  • Fiscalização de Ligações Irregulares: Melhoria da eficiência no uso da água.
  • Aproveitamento de Águas de Chuva: Requisitos para redes hidráulicas separadas e tratamento seguro antes do uso.
  • Reuso de Águas Cinzas: Aplicações específicas para água tratada não potável.

Impactos para as Empresas

Com a nova legislação, empresas de diversos setores terão que se adaptar para atender aos requisitos estabelecidos. Isso inclui:

Infraestrutura Hídrica

Adaptações na rede hidráulica para evitar desperdícios.

Sistemas de Captação e Tratamento

Implementação de sistemas para captação e tratamento de águas de chuva e águas cinzas.

Fiscalização e Manutenção

Procedimentos contínuos para monitorar e garantir a conformidade com as novas normas.

Como a Ecocasa Pode te Ajudar a Atender a Lei nº 14.546

A Ecocasa atua há mais de 20 anos no mercado nacional com soluções hídricas e é especializada em soluções para captação e aproveitamento da água da chuva, e sistemas de tratamento e reuso de águas cinzas. Nossos produtos são projetados para atender às necessidades específicas de cada projeto, garantindo toda a eficiência e sustentabilidade que a nova legislação demanda. Conheça os benefícios dos nossos sistemas:

Tanques Personalizados

Oferecemos tanques dimensionados para qualquer tipo de empreendimento, assegurando o armazenamento e o aproveitamento adequado das águas de chuva, assim como o dimensionamento correto para o tratamento e o reuso das águas cinzas. No nosso portifólio, contamos com a Cisterna Pronta, a Cisterna Smart Rain, as ETE’s EcoTED e SATE, e o nosso sistema para águas Cinzas, o OASIS.

Sistemas de Tratamento Avançados

Nossos sistemas garantem que tanto as águas de chuva quanto as águas cinzas passem por um tratamento rigoroso, assegurando seu uso seguro em diversas aplicações não potáveis, como o uso nas descargas dos vasos sanitários, lavagens externas e irrigação.

Automatização e Monitoramento

Implementamos soluções automatizadas que permitem o controle eficiente da captação e uso das águas tratadas, facilitando o acompanhamento e a manutenção do sistema, quando necessário.

Sustentabilidade e Economia

Com nossos sistemas, sua empresa pode reduzir significativamente o consumo de água potável, no caso da água de chuva, é possível reduzir mais de 70% do consumo, gerando economia financeira e contribuindo para a sustentabilidade ambiental, já que estará poupando as fontes potáveis.

Suporte Técnico Especializado

Nossa equipe de especialistas está pronta para oferecer suporte técnico completo, desde a instalação até a manutenção contínua dos sistemas, garantindo tranquilidade e conformidade legal.

Conclusão

A nova Lei nº 14.546 representa um avanço significativo na gestão dos recursos hídricos no Brasil, promovendo a sustentabilidade e a eficiência no uso da água. Com as soluções da Ecocasa, sua empresa pode se adaptar facilmente a essas novas exigências, beneficiando-se de tecnologias avançadas e de um suporte especializado. Entre em contato conosco para saber como podemos ajudar sua empresa a cumprir a nova legislação e otimizar o uso dos recursos hídricos.

Não espere até o último momento para se adaptar à nova legislação. Entre em contato com a Ecocasa hoje mesmo e descubra como nossos sistemas podem transformar sua gestão hídrica, garantindo conformidade, economia e sustentabilidade.

Água de Reúso nos sistemas de irrigação

Como as tecnologias de reúso de esgoto tratado estão revolucionando a gestão hídrica no Brasil?

A busca por soluções tecnológicas para os graves problemas de gestão hídrica que o Brasil vem enfrentando ocasionou um consequente aumento no número de tecnologias disponíveis e cada vez mais viáveis para quem deseja investir na sustentabilidade hídrica de seu imóvel, uma das opções é o reúso de esgoto tratado.

A técnica consiste em realizar o tratamento biológico do esgoto doméstico, e na sequência, utilizar tecnologias avançadas para purificar esta água, tornando-a própria para reúso.

Vale ressaltar que cada tratamento varia de acordo com a especificidade do uso posterior pretendido. Sendo que a irrigação paisagística, tem sido um dos usos mais procurados nos últimos meses.

Como fazer o reúso para irrigação?

Existem basicamente duas formas de fazer o reúso do esgoto em sistemas de irrigação. A primeira, dá-se diretamente após o tratamento final da água, pois esta já atinge um padrão ideal para o reúso direto.

Já a segunda, dá-se através do sistema Eco Blend. Neste sistema, o que ocorre é uma mistura da água de reúso com a água da chuva, quando há no empreendimento um volume de água da chuva reservado para a irrigação – Desta forma, a otimização sustentável do sistema é ainda maior, uma vez que o mesmo não fica única e exclusivamente dependente de uma fonte somente.

O primeiro passo para descobrir qual é o sistema ideal para seu projeto é um pré-dimensionamento, este que deve ser feito por profissionais da área pois requer alguns estudos bastante aprofundados e específicos para saber o potencial de economia de um determinado empreendimento.

Se você quiser saber qual é o sistema ideal para seu projeto, não deixe falar com nosso time de especialistas. A EcoCasa possui a tecnologia certa para te ajudar a economizar muita água e investir no que há de mais moderno em tecnologias para a construção sustentável.

Qual o melhor momento para a implementação de uma Cisterna para Aproveitamento de Água da Chuva?

Quem procura a melhor opção em cisterna para aproveitamento de água da chuva com certeza vai se deparar com essa dúvida inicialmente: Existe um momento certo ou ideal para instalar sua cisterna? 

Existem alguns pontos que devemos observar que podem, não só facilitar, mas também diminuir alguns custos com a instalação.

Antes de mais nada, convém lembrar que a instalação aterrada é sempre a melhor opção, por deixar a cisterna protegida contra a incidência de raios solares, assim como fornecer inércia térmica ao reservatório. 

Sendo assim, o que você deve observar é que uma vala deverá ser aberta. Logo, sempre que possível, procure considerar deixá-la pronta no momento mais oportuno. Seja na terraplenagem ou antes de concretar o contrapiso caso o mesmo exista no local da instalação.

Uma vez que o imóvel está construído e com as calhas instaladas, você já pode começar a aproveitar a água da chuva. Logo, pode ser oportuno instalar sua cisterna após a finalização do telhado, assim, a água da chuva poderá ser utilizada para diminuir o consumo de água da própria obra. Há inclusive quem já instale a cisterna e utilize a água antes mesmo da obra iniciar, quando existe na obra um depósito ou escritório de obras com área de telhado suficiente para coletar um volume satisfatório de água.

Essas são somente algumas ideias para tornar sua obra mais sustentável desde o princípio. Mas saiba que mesmo em imóveis já construídos instalar uma cisterna para aproveitamento de água da chuva é perfeitamente possível e simples.

Aqui na EcoCasa você encontra as melhores e mais fáceis soluções em termos de instalação e operação. Fale com nosso time de especialistas e garanta seu sistema de aproveitamento de água da chuva completo.

3 Coisas que Ninguém te Contou Sobre Uma Cisterna

A princípio a ideia de aproveitar água da chuva pode parecer algo relativamente simples e fácil de fazer! Mas para não cair na armadilha de um sistema que não entregará um desempenho mínimo a ponto de realmente causar um impacto positivo em sua conta de água, resolvi separar neste artigo 3 coisas que iniciantes no assunto comumente não sabem e que muitas vezes podem acabar causando uma certa frustração.

1) Não é só “jogar” a água em um reservatório

Freio d’água

Se engana quem pensa que, para aproveitar água da chuva, basta jogarmos a água de qualquer jeito dentro de nossa cisterna ou até mesmo em uma caixa d’água qualquer. Se você fizer isso, acabará por ter uma ingrata surpresa ao utilizar sua água, pois esta estará turva e provavelmente contaminada. Isso porque, segundo orienta a norma brasileira para aproveitamento de água da chuva, a NBR 15.527, um elemento crucial para um sistema que proporcionará a qualidade ideal da água é o Freio D’água. Um dispositivo que se aloja ao fundo da cisterna, recebendo a água após o filtro para água da chuva, e que diminui sua velocidade de entrada. Desta forma, pequenas particulas de poeira que possam acabar passando pela malha do filtro para água da chuva se depositam no fundo da cisterna. Consequentemente, a água da parte superior permanecerá mais limpa.

 

 

2) Captando a água da maneira correta

Boia coletora

Como você já sabe agora, se temos nossa água mais limpa na parte superior da cisterna, precisamos de um mecanismo para captar essa água sem ter contato com a água do fundo. Para isso, utilizamos um dispositivo pouco conhecido, chamado Boia Coletora. Essa boia vai conectada a uma mangueira que, por sua vez, conecta-se à bomba. Dessa forma, a bomba só ira succionar a água da parte superior da cisterna, garantindo uma água muito mais limpa e com as características visuais desejadas para seu uso.

 

 

 

3) Uso enterrado da Cisterna

Pouca gente sabe, mas a Cisterna, idealmente falando, deve sempre ser enterrada, até por isso sua estrutura é bem mais forte do que a de uma caixa d’água comum. O motivo é também a manutenção da qualidade da água, uma vez que enterrada a cisterna fica protegida da incisão de raios solares, que podem neste caso ocasionar a proliferação mais rápida de alguns microorganismos. Com a cisterna enterrada ganha-se em desempenho, qualidade e até mesmo com a inércia térmica da água, que estará sempre em uma temperatura adequada ao uso.

 

Estas foram as 3 dicas do artigo de hoje! E caso queira ter um sistema realmente capaz de oferecer todas as funcionalidades que um sistema de aproveitamento de água da chuva profissional deve ofertar para seu imóvel, não deixe de falar com nosso time de especialistas para saber o modelo ideal para você!

Qual o Tamanho Máximo de uma Cisterna?

As Cisterna para Aproveitamento de Água da Chuva são sistemas bastante versáteis e muito utilizados em construções residenciais. Neste seguimento, os modelos mais comuns variam entre 5.000 Litros até 30.000 Litros. Modelos de Cisterna que são relativamente pequenos quando comparados aos sistemas industriais e comerciais.

Mas afinal, qual é o tamanho limite de uma Cisterna?

As Cisternas de PRFV, ou Fibra de Vidro, como é o caso da Cisterna Pronta, não possuem uma limitação de volume. Na grande maioria das vezes, as limitações em relação ao tamanho da cisterna são meramente logísticas, uma vez que existem diversas possibilidades de formatos e diâmetros a serem produzidos. Por isso, usualmente limitamos nossos tanques em 50.000 Litros, pois é um tamanho que proporciona alto volume e que pode ser facilmente transportado até o local da obra. Mas já chegamos a produzir modelos superiores e isso vai depender bastante de cada projeto.

E quando preciso de mais de 50.000L?

Para nós, cada projeto é único! Por isso precisamos estudar diversos fatores para decidir se é possível produzir uma cisterna maior do que a de 50.000 Litros ou se é melhor modularmos o projeto em diversos reservatórios.

Fato é que, aqui na EcoCasa, não existe projeto impossível! Por isso, você tem à sua disposição um departamento de engenharia que te auxiliará na tomada de decisões sobre a melhor forma de organizar seu sistema para que ele seja eficiente e fácil de instalar.
Clique aqui e fale agora mesmo com nossos especialistas! Eles estão prontos para auxiliar a tirar seu projeto de aproveitamento de água da chuva do papel.

Tecnologias Ambientais: Custo ou Investimento?

O que separa uma tecnologia ambiental de ser um custo a mais em sua obra ou um investimento que trará retorno financeiro é uma palavra que muitas das vezes é ignorada no desenvolvimento do projeto: Dimensionamento.

O dimensionamento das tecnologias é o único e melhor caminho para ter mais previsibilidade acerca da economia que seu sistema irá gerar, seja ele um sistema de energia alternativa ou de eficiência hídrica, que são as duas vertentes de tecnologias ambientais que mais geram retorno sobre o investimento na atualidade.

Existem ainda outras variáveis que interferem positivamente no retorno sobre o investimento feito nas tecnologias ambientais. A título de exemplo, historicamente, o custo da água aumenta, em média, 10% ao ano, conforme levantamento de nossa equipe, o que representa um aumento de 100% nos últimos 10 anos. Com este dado em mãos, podemos presumir que tal fator de crescimento acelera consideravelmente o retorno sobre o investimento. 

Você não precisa ter em sua equipe uma série de especialistas em dimensionamento, pois pode contar com nosso departamento de engenharia para isso. Clique aqui e compartilhe seu projeto conosco para saber de todas as possibilidades para seu projeto. 

Quantos litros de água da chuva posso aproveitar?

Uma dúvida bastante recorrente em nossas mídias sociais é sobre o tamanho ideal de uma cisterna. Há quem acredite que utilizar os volumes disponíveis nos grandes homecenters, como as cisternas de 5.000 e 10.000 litros já é o suficiente para aproveitar água da chuva e obter eficiência hídrica. Em parte, isso não está errado, mas de nada adianta melhorar a eficiência hídrica de um empreendimento e comprometer completamente a eficiência financeira de um projeto.

Por isso, é sempre muito importante frisar que os sistemas de aproveitamento de água da chuva devem estar em total acordo com a premissa do desenvolvimento sustentável, trazendo benefícios sociais, ecológicos e econômicos. 

Bom para o Planeta, ótimo para o bolso…

Uma das coisas que sempre insisto em lembrar é de que, de nada adianta colocar uma cisterna em seu quintal se for pra ela ficar vazia quase que o ano inteiro. Dessa forma, o retorno sobre o investimento do sistema dificilmente ocorrerá. Por isso, atente-se às proporções previstas em norma para calcular o volume de água de sua cisterna.

A norma Brasileira para Aproveitamento de Água da Chuva trás consigo cálculos específicos para determinar o tamanho de sua cisterna, e este deve respeitar 3 variáveis importantes para que você aproveite ao máximo seu sistema. Estas 3 variáveis são:

Área de Coleta x Índice Pluviométrico Histórico Regional x Consumo de Água Potável

Com esses dados em mãos e com os cálculos corretos, chegaremos ao volume ideal para cada projeto, que costuma variar bastante. Este cálculo vai garantir que sua cisterna não fique subdimensionada, tendo como consequência a falta d`água nos periodos de escassez, assim como evitará um superdimensionamento, garantindo a maior quantidade de água da chuva possível nos períodos de baixo volume de chuvas.

Dessa forma você garantirá maior previsibilidade do retorno sobre o investimento no sistema e economiza muita água potável em seu projeto!

Fale agora mesmo com nossa equipe e garanta o melhor sistema de aproveitamento de água da chuva em seu projeto.

A Água de Minha Cisterna Acabou. E Agora?

Uma das dúvidas mais frequentes para quem está pesquisando sobre as cisternas para água da chuva é sobre como lidamos com o sistema quando a água armazenada acaba, o que pode ocorrer por inúmeros fatores como falta de chuvas ou consumo acima do planejado.

O primeiro ponto importante começa bem antes da instalação do sistema. Fazer um pré-dimensionamento pode ajudar bastante a justamente nunca faltar água da chuva em sua cisterna.

Para isso, nós utilizamos algumas estatísticas sobre o índice de precipitação de uma determinada região nos últimos 30 anos. Com isso, temos uma previsibilidade mais assertiva sobre os períodos em que a cisterna receberá mais água.

Feito isso, precisamos saber o consumo de água potável do imóvel. No caso de residências novas, buscamos compreender o padrão de consumo dos moradores. Já em indústrias e comércios, o número de funcionários, visitantes e pontos de consumo.

Um dimensionamento bem elaborado vai permitir, além de uma melhor previsibilidade de armazenamento, a estocagem de água da chuva nos períodos de estiagem. Claro que existem outros fatores, como o tamanho do telhado, por exemplo, que podem acabar limitando a capacidade de armazenamento. Fato que também levamos em conta ao dimensionar uma cisterna.

Nos casos onde não é possível armazenar a água por longos períodos, utilizamos então um sistema chamado realimentador automático. Este dispositivo, irá manter a cisterna sempre cheia com água da rua quando a mesma atingir um volume mínimo. Dessa forma, nenhum dos sistemas do imóvel que fará a utilização da água proveniente da cisterna ficará sem água disponível em períodos de pouca chuva.

Quer saber mais sobre o dimensionamento de sua cisterna? Fale agora mesmo com nosso time de especialistas e descubra a versão ideal para seu projeto.

Gerenciamento Hídrico Sustentável – Um Investimento que Vale Cada Centavo

Constantemente temos falado aqui no blog da Eco sobre as vantagens em utilizar tecnologias que aprimorem o gerenciamento hídrico de um projeto. Isso porque, nosso papel, além de fornecer as melhores tecnologias do mercado Brasileiro, sempre foi o de informar sobre as novas possibilidades de investimentos sustentáveis.

O investimento em tecnologia ambiental cresce ano a ano em ritmo exponencial, dada a sua capacidade de oferecer benefícios em todas as esferas. Com as tecnologias para tratamento e reaproveitamento de água não tem sido diferente.

Para se ter uma ideia, durante nossa história assistimos o tempo de retorno sobre o investimento em cisternas para aproveitamento de água da chuva diminuir drasticamente, algo em torno de 15 para 7 anos, em média. 

Retorno porque, com a economia obtida na conta de água, o sistema acaba se pagando dentro deste prazo, e, posteriormente, blindando seu imóvel quanta a volatilidade tarifária que a água vem sofrendo nas últimas décadas.

Este cenário só melhora quando utilizamos os sistemas Blend, que consistem no consórcio da água da chuva com a água de reúso de esgoto tratado, usualmente utilizado para irrigação. Nestes casos, a economia de água potável pode ultrapassar os 70%.

A EcoCasa foi pioneira ao fornecer no Brasil as cisternas para aproveitamento de água da chuva e, mais uma vez, toma a frente ao trazer os sistemas Blend, juntando o melhor de duas tecnologias para potencializar ao máximo a capacidade hídrica de seu projeto.

Além disso, ao implementar tais soluções, o próprio imóvel sofre uma valorização considerável no mercado, uma vez que isentará os futuros donos de gastos excessivos com água, isso sem citar o forte apelo à sustentabilidade que estes sistemas são capazes de oferecer.

Outro grande diferencial do qual sempre prezamos, está justamente no projeto. Nosso corpo técnico é composto por especialistas em aproveitamento de água da chuva e saneamento, que podem oferecer as melhores soluções disponíveis para seu empreendimento.

Compartilhe seu projeto com a gente e descubra um mundo de novas possibilidades, economia e investimentos.